Início » Psicotidiano » A Compensação do “Pequeno Maddof”

A Compensação do “Pequeno Maddof”


Bernard Madoff foi o responsável pela maior fraude da história de Wall Street. Enquanto a maioria das vítimas – que inclui banqueiros, investidores e até personalidades de Hollywood – aguarda ansiosa o processo judicial, sua ex-amante e vítima, Sheryl Weinstein, resolveu se vingar de uma forma especial. Publicou um livro no qual afirma que Madoff não é bem dotado.

Em Madoff’s Other Secret: Love, Money, Bernie and Me, a senhora Weinstein não chega a ridicularizar o amante por causa de sua anatomia. Até declara que apesar do “pequeno detalhe” o prazer de ambos durante o sexo era suficiente. Mas a autora levanta uma suspeita. A grandiosidade dos feitos de Madoff teria como fundamento a tentativa de compensar seu pênis diminuto.

A maioria dos homens não acredita no velho adágio “tamanho não é documento”. E apesar de as pesquisas concluírem que a maioria esmagadora das mulheres está satisfeita com o tamanho do pênis de seu companheiro, sexólogos e psicólogos se deparam constantemente em seus consultórios com a angústia masculina em relação ao tamanho do órgão sexual. Há homens que se sentem absolutamente miseráveis porque acreditam que seu pênis está abaixo do tamanho padrão.

Esta preocupação excessiva tem origem na educação sexual que o homem recebe desde criança. As primeiras informações sobre o assunto geralmente são adquiridas através de filmes ou revistas pornográficas, onde a ênfase está na grandeza. Entre outras coisas, o tamanho avantajado do pênis dos atores se torna uma espécie de referencial de comparação. Assim é possível entender porque o tamanho do pênis é tão importante para os homens e quase insignificante para as mulheres.

O tamanho do pênis pode interferir na auto-estima e na percepção da própria masculinidade de um homem que acredita possuir medidas inferiores ao padrão que considera “normal”. A baixa auto-estima pode conduzir às mais diversas tentativas de compensão, geralmente marcadas pelo exagero. Roupas, corpos, carros, casas e, por que não, fraudes, podem adquirir proporções excessivas. Mesmo não sendo nenhum Maddof, no tamanho do pênis ou no tamanho da fraude, este tipo de compensação certamente traz sofrimento para os outros e para si mesmo.

Anúncios

Um pensamento sobre “A Compensação do “Pequeno Maddof”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s